Quanto fatura o crime virtual?


Capitalismo

Durante um  WebCast de Segurança da Locaweb (1) eles apresentaram a seguinte manchete:

Crimes virtuais geram mais dinheiro do que o narcotráfico, diz PF(1)

A reportagem alerta mas não informa uma estimativa dos valores. A W news divulgou na semana passada que esse valor supera 100 bilhões de dólares por ano (link inativo), no mundo, segundo estudo da Trend Micro. O mesmo estudo estima que o tráfico de armas tem receita anual de US$ 800 bilhões e o de drogas US$ 320 bilhões.

A informação da Polícia Federal não é desmentida pelo estudo da Trend Micro, pois a Polícia Federal se refere ao lucro gerado e a Trend à receita total. Eduardo Godinho, engenheiro da Trend Micro detalha:

“Ao contrário do tráfico de drogas, que exige um processo de logística para distribuição e entrega, no caso de um ataque de malware o processo é muito mais simples. O fraudador pode gerar um código malicioso e atingir várias pessoas facilmente. Com uma boa conexão e um pouco de conhecimento ou curiosidade, isso já é possível”(3)

O lucro do Crime Virtual é maior que o gerado pelos demais delitos e os riscos envolvidos também, pois o criminoso não está próximo a vítima, conforme explica Paulo Quintiliano, perito da Polícia Federal e presidente da Associação Brasileira de Especialistas em Alta Tecnologia (Abeat):

Para conseguir roubar grandes quantias sem serem localizados, os hackers muitas vezes utilizam provedores de vários países para dificultar o rastreamento das transações, segundo explicou o perito da PF.

“Por exemplo, um hacker dos Estados Unidos manda um e-mail para um brasileiro indicando um falso site, que está hospedado em um provedor da China. Se o brasileiro acessar o site, poderá ter suas informações roubadas, que podem ser enviadas para um provedor da Europa. Como envolve vários países, fica difícil promovermos uma investigação. Teria que envolver a polícia de vários países”(2).

Fica claro que o crime não respeita fronteiras, mas a investigação muitas vezes emperra na burocracia e nas diferenças de legislação entre os paises. Outro problema é a falta de leis que possibilitem punir adequadamente quem comete esse tipo de crime.

Por exemplo, um estelionatário que engana uma pessoa no golpe do bilhete premiado consegue alguns milhares de Reais na ação. Outro estelionatário que cria uma loja virtual falsa para vendas, lesa centenas de clientes auferindo uma vantagem muito maior.

O nosso Código Penal infelizmente irá atribuir penas semelhantes para os dois delitos, mesmo que o segundo tenha atingido mais vítimas e gerado maiores prejuízos.

Saiba +

  1. WebCast Locaweb > Segurança – Melhores práticas na Web (29/08/2008);
  2. G1 > Crimes virtuais geram mais dinheiro do que o narcotráfico, diz PF;
  3. W news > Cibercrime arrecada US$ 100 bilhões por ano.

photo credit: David Xavier

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>